sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Meu filho

Guilherme Enrico, ainda que eu viva por toda eternidade, jamais  farei outra obra de arte como esta.

Um comentário: